• História da Casa da Seda

A história da Casa da Seda: “Do moinho à Plataforma SilkHouse”


Há edifícios que têm histórias que devem ser contadas. Um deles é este, situado no nº 25 da Rua dos Batoques! Caracterizado como “imóvel com interesse”, no séc. XVIII/XIX diz-se que foi utilizado para o tingimento de tecidos, servindo de apoio à indústria da Seda, um sector importante nessa altura em Trás-os-Montes. Nos séculos XIX e XX a propriedade funcionou como um moinho e ainda hoje, mantém as características originais da sua arquitetura.

Mais tarde, tornou-se propriedade privada onde se produziam pão e biscoitos regionais, utilizando o potencial do moinho. Em 1990, o Município de Bragança adquiriu o edifício recuperando-o durante a intervenção do Programa Polis, em 2006. A 30 de Junho de 2007 é inaugurada a Casa da Seda, um espaço interativo, integrado no Centro Ciência Viva de Bragança (CCVB), dedicado à divulgação e disseminação de ciência. Conta com uma exposição permanente dedicada à história da seda, oferecendo uma visão geral das várias fases, desde o desenvolvimento da lagarta e formação do casulo até ao processo de fiação e tecelagem. É um espaço dinâmico que acolhe exposições, palestras, cafés de ciência, encontros científicos e cursos em diversas áreas de interesse.


Em 2016 nasceu a ideia de tornar este edifício autossustentável em termos energéticos, aproveitando a localização na margem esquerda do rio Fervença, a excelente conservação do edifício onde se mantiveram as características do moinho, bem como a ótima exposição solar.


Investigadores do Instituto Politécnico de Bragança, liderados pelo Professor Vicente Leite, em colaboração com a equipa do Centro Ciência Viva de Bragança desenharam o projeto SilkHouse – Development of a smart microgrid based on renewable energy sources and a monitoring system for the House of Silk, que obteve financiamento pela Fundação para a Ciência e Tecnologia, em 2017.

 

Após várias intervenções a Casa da Seda é neste momento um modelo de edifício energeticamente mais eficiente e está a tornar-se num verdadeiro módulo “vivo”, permitindo a extensão de conteúdos científicos além dos espaços físicos do CCVB, através da replicação destes equipamentos. Com a recuperação da sua funcionalidade como moinho e com a instalação eficiente de uma Microrrede inteligente, integrando uma moderna pico-hídrica e a utilização de painéis solares fotovoltaicos, este edifício constitui-se atualmente como um património tecnológico e científico disponível para a comunidade, nascendo assim, a Plataforma SilkHouse.


Serve como plataforma de demonstração destas soluções inovadoras para as futuras casas inteligentes, tornando-se uma “casa modelo” reprodutível.

É local onde vão ser disponibilizadas várias atividades tecnológicas e educativas e conteúdos relacionados com as energias renováveis, ajustados a várias tipologias de público, tornando-se uma sala de aula ou um laboratório para estudantes, profissionais da área ou para os simplesmente curiosos.

 

Localização

Edifício Sede: Rua do Beato Nicolao Dinis 5300 - 130 Bragança
Casa da Seda: Rua dos Batoques, n.º 25, 5300-091 Bragança

Horários

Terça a Sexta - 10h-18h
Sábados, Domingos, Feriados - 11h-19h
Encerrado à Segunda
(Última admissão meia hora antes do encerramento)
O Centro encerra ao público nos dias 1 de Janeiro, 24, 25 e 31 de Dezembro.